Visão do Tapete

A menina foi à comunidade de religiosos. Orava a Deus quando teve a visão de uma pessoa fazendo um tapete, que não podia ser desmanchado, refeito ou consertado. Dentre tantos fios coloridos, havia, às vezes, um fio prata e um fio dourado que apareciam no desenho e davam um toque muito especial ao desenho do tapete, porém apareciam muito pouco e ficavam quase todo tempo por detrás dos outros fios. O importante é que haviam os fios pratas e dourados, eles se destacavam na trama que se desenrolava.

Deus disse à menina que às vezes a nossa vida toma rumos diferentes daquele que nos foi planejado e projetado por Ele. Mesmo assim, podemos retomar o caminho. Ainda que nossos fios mais importantes, como nossos dons, vocação, talentos, fiquem por muito tempo escondidos quando nos afastamos de Deus, quando voltamos ao Caminho, a glória de Deus resplandece na nossa vida. A prata e o ouro se destacam porque representam a redenção e a salvação, representam os momentos em que deixamos Deus reinar. Quanto mais fios prateados e dourados, mais bonito fica o tapete.

O bordado do tapete da menina anda meio sem-gracinha…

Anúncios

Visão da Bola

Nestes momentos de crise, um pastor me aconselhou a me achegar mais a Deus. Ele disse que momentos de crise são perfeitos para nos aproximarmos de Deus, porque estamos totalmente sem expectativas. Sendo assim, voltei-me ao Pai. E eis que tive uma visão. Quem tiver entendimento, me avisa.

Vi uma bola pesada, tinha cor azul escuro, maior que uma bola de basquete, feita como que de um vidro espesso, mas que flutuava no ar e quicava no chão. Eu conseguia segurá-la e, por isso, ela não se quebrava. Todas as vezes que a bola ia ao chão, eu a segurava. E logo eu conseguia jogá-la para o alto e ela flutuava bastante. Só que de repente, a bola caía de novo e saía quicando pelo chão. Até que eu a segurava novamente. E tudo recomeçava. Fiquei um tempão me vendo com essa bola.

Visão da Carruagem no Deserto

Eis que a menina estava orando ao Senhor durante uma ministração de Poder do Espírito Santo, o que, aliás, nem faz sentido. Mas estava a menina no templo, com os olhos fechados, mas inclinados para ver o Pai. Seu coração doía, mas estava prostrado no altar. E a menina murmurava baixinho com o Pai sobre como ela o ama.

Então se abriram os olhos espirituais da menina e ela teve uma visão. Uma bela carruagem, com detalhes em ouro, meio arredondada estava andando velozmente. Não era guiada por homens nem puxada por animais. Simplesmente corria a carruagem em direção certa, mas sem condutor aparente.

Estava rápida, de repente parou no meio do deserto e a porta se abriu. Uma jovem desceu, ela tinha longos cabelos negros e a pele bem clara, lábios vermelhos. Estava com um vestido esvoaçante, branco, com detalhes vermelho sangue e bordados em ouro. A jovem começou a dançar alegremente no deserto e ficou lá dançando enquanto a menina a admirava.

Não era exatamente assim, mas ajuda a lembrar.

Não era exatamente assim, mas ajuda a lembrar.

Mulher caminhando na praia

Não entendi até hoje… mas vou abrir porque percebi que estou deixando de compartilhar muitas visões e sonhos que ando tendo. Semana passada tive a seguinte visão:

Vi uma mulher de cabelos negros bem compridos. Usava um vestido longo de tecido fininho, leve e suave. Era um vestido meio esvoaçante, branco, de mangas compridas também. A mulher tinha flores enlaçadas nos pés, na mão direita e na cabeça. Essa mulher estava sozinha numa praia de areia bem fininha e branquinha, por volta das 18h, quando o efeito do sol na água do mar fica bonito. O mar estava bem calmo, ondas pequenas. Todo o ambiente era de tranquilidade. A mulher caminhava pela praia. Ela ia andando, chorando e dançando. Andando, chorando e dançando. Fiquei vendo ela caminhar na praia por uns minutos. Acabou assim.

Campos Florindo

Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. (Mateus 7: 16- 20)
Há dois tipos de árvores: a boa e a má. Cada árvore nasce de um tipo de semente. Quando Jesus faz essa comparação entre as árvores e seus frutos, está se referindo à nossa vida espiritual. Os frutos são conforme as sementes. Como a primavera está se iniciando hoje, é bom momento para pensarmos o que está florindo na nossa vida. Quando eu olho para minha própria vida espiritual, eu vejo o meu campo florindo em diferentes tipos de flores, porque conheço as sementes que eu plantei e como cuidei para que vingassem ou não. Eu estou gostando do que vejo brotar na minha primavera, e você? Lembra do que plantou? Dá uma olhadinha no seu campo florindo, está gostando?

A mulher e o óleo na terra seca


A vide se secou, a figueira se murchou, a romeira também, e a palmeira e a macieira;
todas as árvores do campo se secaram, e já não há alegria entre os filhos dos homens. (Joel 1:12)

Vi uma mulher de cabelos negros, compridos, muito bonitos que caminhava sobre a terra seca derramando óleo de uma botija que nunca se esvaziava. Essa mulher chorava enquanto derramava do óleo, suas vestes eram longas e estava descalça. Por onde ela passava com seu óleo, a terra era restaurada em solo fértil. Longa caminhada a mulher já havia percorrido e a terra já estava quase toda encharcada de azeite e renovada.

Será um mês de muitas profecias, porque a menina embarcou num ritmo de oração que vai fluir muito poder do Espírito Santo e o ministério profético da menina vai ocupar lugar no ministério de adoração! É uma bagunça boa!