Sonhos Comuns

Sim, eu às vezes tenho sonhos comuns. Tive um semana passada e não foi bom. Sonhei que a casa estava vazia, que eu havia sido roubada, que minha esperança havia se perdido e meu amor traído. Foi um sonho muito ruim. Acordei e levei um tempo para entender que era apenas um sonho e nada mais.

Anúncios

Sonho das três sementes

Nem de horta, nem de fazenda eu gosto. O esposo andou chateado porque deixei morrer as margaridas que ele me deu. Até cacto eu já tive, mas, definitivamente, não sei cuidar de plantas.

Mas sonhei que escolhia entre três sabores de suco e o que motivava minha escolha eram as características das semente dos frutos.

Vejamos o que revelou meu sonho e depois o que diz a ciência.

  1. Caju: tem apenas uma semente, protegida por uma casaca firme e demora para frutificar. Nem todos apreciam ou podem se fartar do seu fruto, mas ele é “carnudo” e oferece sustento. (Ciência: o caju frutifica no terceiro ano)
  2. Uva: muitas sementes em um único cacho, são difíceis de plantar, pois nem sempre as sementes frutificam. Porém, quando se planta corretamente, elas brotam e produzem frutos agradáveis e desejados por todos. (Ciência: Na viticultura são necessários cuidados culturais tais como: desbrota, seleção dos melhores brotos, eliminação dos ramos secundários, amarração, fixação do caule no tutor e as brotações dos ramos de produção nos arames, despontamento, desbaste etc)
  3. Maracujá: muitas sementes em um único fruto, tão fácil de plantar que brota até onde ninguém o plantou. Frutifica rápido, porém as pessoas costumam desprezar as sementes ao consumir os frutos. (Ciência: as sementes do maracujá têm alto poder germinativo)

Oração Para Viver em Tranquilidade

Escrever na cama

"Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti" (Salmos 119:11)

Sabia que Daniel escrevia os seus sonhos e visões ainda na cama? (Daniel 1:7) Ainda estou aprendendo isso… Sonhei com as palavras “Confia no Senhor e terás ainda tranquilidade”. Sonhei com a referência de Salmos 25:1, que diz: “A ti ó Deus, elevo a minha alma”.

Depois de revirar minha concordância bíblica e perceber que essa frase sobre a tranquilidade não estava na Bíblia, me rendi e fui me debruçar sobre o primeiro verso do Salmo 25.

Você sabe o que é elevar a alma a Deus? É dirigir-lhe seus pensamentos, suas  súplicas. É orar a ele com fervor. É colocar a boca no pó porque talvez ainda haja esperança. (Lamentações 3:29)

O salmista confiou na fidelidade do Senhor e isso o levou a orar, rogando pela direção do Senhor. Penso que sonhei com isso porque é para mim momento de orar no sentido de alcançar de Deus a tranqulidade que tanto preciso.

As dores do parto

Sonhei que morava em uma outra casa. Eu e um homem. Eu gostava muito dele e me sentia segura, mas como o sonho não caminhou para esse lado, não sei se era meu esposo. No sonho alguém vinha até a minha casa e tocava a campainha. Esse homem atendia a porta e me chamava.

Então quando eu saí para atender havia uma moça de uns 20 anos, bem magrinha, um pouco mais baixa que eu, com tranças médias no cabelo e a pele morena. Seus olhos eram amendoados e tinha dentes bem branquinhos. A voz era serena e calma. Usava uma saia para baixo do joelho de um tom pastel e uma regata estampada em xadrez. Ela era bonita. Ao lado dela estava um homem sentado nunca cadeira de rodas. Ele tinha cabelos compridos até os ombros. Olhos castanhos, cerca de 1,80m de altura, magro. Aparentava ser muito estudioso. Tinha jeito de ser um profeta.

A moça me chamou pelo nome, conferindo se era mesmo eu. Então estendeu a mão direita sobre mim e começou a orar. O homem me disse que naquele momento eu deveria orar em línguas estranhas. Ah, como foi difícil. Eu custava respirar! Orei numa língua bem complexa, as frases custavam sair. Era mais um amontoado de palavras que nem estavam sendo faladas, mas choradas e soluçadas, embora eu não estivesse chorando. Mas o peso dessa oração era tamanho que caí de joelhos.

A moça e o homem da cadeira de rodas ouviam a minha oração como se  já soubessem do que se tratava, como se já tivessem-na ouvido. Com a intensidade da oração, veio a mim a moça, me abraçou orando comigo e me disse: você vai ficar grávida agora. Então saía sangue de mim. Eu não entendia.

O homem que morava comigo passou pela porta, observou e voltou para dentro como se estivesse tudo bem. Continuamos orando então a moça me disse: agora você já está grávida e daqui a pouco vai nascer. Então foi como se a bolsa se rompesse, fiquei encharcada daquele líquido transparente. Foi tudo muito real, senti até mesmo as dores do parto. Então a m0ça me disse: nasceu, nasceu o avivamento! Agora eu posso ir embora. Tome um banho e troque de roupa.

Aí foi embora com o homem na cadeira de rodas, eu entrei, tomei banho cantando e louvando ao Senhor, depois coloquei um vestido florido.

Sonho de Exortação

Sonhei com uma menina de uns 8 ou 9 anos de idade me exortando que primeiro é preciso que aquele que tem chamado pergunte a Deus qual o seu ministério, para depois viver seu chamado segundo o seu ministério para que não peque. Ontem um amigo me disse “Não busque liberdade onde você não possa encontrar paz“. Que duas preciosidades que eu aprendi em dois lindos dias! Como meu Senhor é maravilhoso! Ainda bem que Deus me sonda, esquadrinha meu coração, me conhece, sabe do meu deitar e do meu levantar. Ainda bem que estou segura nas mãos do meu Senhor! Aleluia!

Ludmila Ferber: Impacto e Sonho

Impacto – do Lat. impactu s. m., choque; colisão, embate de dois ou mais corpos; abalo psicológico ou moral causado por um acontecimento; impressão profunda.

Sempre que a menina tem oportunidade de presenciar uma ministração da Pr.ª Ludmila Ferber, sai impactada. Um impacto no campo da Física é o embate de dois ou mais corpos que, como mostra a imagem acima, rompe a superfície externa do corpo atingido. Modifica a superfície e, conforme as proporções, modifica a estrutura ou desintegra o corpo abalado. A menina fica assim, com o corpo abalado, desgastado e até desintegrado.

Não, ainda não é dessa vez que a menina conta um desses impactos! Hoje a menina sonhou um sonho legal, em que estava acontecendo no Brasil um grande evento gospel, de proporções nunca vistas, transmitido em rede nacional com cobertura nas mais diferentes emissoras. Nesse evento Ludmila Ferber estava presente. A menina via pela televisão uma parte em que Ana Maria Braga se emocionava ouvindo Ludmila Ferber cantar um trecho de uma música que falava sobre um novo avivamento no Brasil e dizia “(…) no poder do Espírito Santo de Deus”. A menina acordou e enviou email para Ludmila. No final, decobriu que amanhã é aniversário dela… legal! Porque provavelmente o sonho para ela fará mais sentido que para a menina.

E agora uma música em que a menina sempre faz um milhão de gestos quando canta:

Música: Celeiro dos Sonhos
Artista: Ludmila Ferber
Álbum: Coragem (2007)

 

Sonho esquisito sobre estar pronto

Tão esquisito que vai custar sair. Primeiro eu tinha que fazer um sanduíche porque eu estava com fome. Estava em casa. Ralei uma cenoura, piquei umas batatas pra fritar. Separei presunto, mussarela, tomate, alface, farofa e mais um monte de coisas. Foi ficando tão apresentável que meu maninho foi fazer um pra ele também. Comi porque tinha que sair. Saí então e fui pegar um ônibus que sai sempre às 8:00h. No caminho conversei com vizinhos sobre crianças de 26 e 27 anos que agem como crianças de 13 anos e têm um amor muito inocente. Entrei no ônibus que só chega ao seu destino às 12:00h em ponto. Nesse horário o motorista chega a uma estação, abre a porta da frente pra dois passageiros descerem e orientar o caminho abrindo as portas e portões para o ônibus passar dentro da estação. Eu já havia visto o caminho várias vezes, dessa vez eu fui escolhida pra descer junto com um rapaz muito legal. Era da minha altura, branquinho, cabelo meio anelado curto preto, olhos pretos, queijo afilado, lábios finos, magro, sem barba, sem sinal no rosto, dedos alongados, braços finos… nossa… lembro da cara dele direitinho até agora. Estava usando uma camisa de manga longa branca, jeans e um tênis branco. Aí abrimos as portas e fomos a pé até um lugar onde o ônibus passaria por baixo, ou por cima, conforme o caminho que fosse. Eu não sabia, mas o rapaz sabia que o ônibus ia passar por baixo e nós dois tínhamos que estar lá para reembarcar nele. Quando ficamos no lugar certo o ônibus veio e parou em frente a um elevador. O motorista desceu com um microfone sem-fio nas mãos e ele começou a cantar uma canção muito famosa, porém antiga, foi quando todos perceberam que aquele motorista havia sido um cantor muito famoso antigamente. O lugar que eu cheguei chamei de Espanha. Andei por lá e lembrei que eu tinha ainda de resolver uma tarefa de Português da quinta série que falava sobre gírias e encontrei várias pessoas resolvendo ela. Pensei em resolvê-la, precisaria de cópia por email porque tinha esquecido o livro. Daí desisti porque não dava mais tempo, tinha ainda que viajar. Encontrei colegas e fomos fazer a trilha de Santiago do Chile. Eu era a única que ia a pé. Não sei porque eu pensava que tinha esquecido as sandálias em casa. Fui caminhando a pé, estava muito animada. Eram descidas íngremes de 100m de extensão, seguidas por subidas tortuosas. Depois chegamos a um lugar para tomar café da manha já em quase horário de almoço. O preço de tudo lá era R$ 21,90 o quilo. Eu até quis alguma coisa, mas não deu tempo de comer. Sentei com as colegas que comiam quando meu celular tocou. Pensei que fosse ser a mãe, mas era o moço do sorriso bonito. Me chamou de metida, eu o chamei de orgulhoso. Falou comigo como há muito não falava, queria voltar ao que era antes. Me disse que entrasse na Internet em 5 minutos nos falaríamos. Respondi que estava em Santiago, no Chile. Não ia acessar Internet porque tinha ainda uma longa caminhada. Me perguntou então quando eu iria à cidade dele, eu perguntei o que havia lá de bom para se fazer, que se houvesse algo bom eu conseguiria montar uma caravana pra ir até la. Perguntei outra vez o que havia de bom lá. Não respondeu, eu desliguei. Achei R$ 10,00 na bolsa. E as sandálias. Saí lá fora e encontrei minha tia gadita. Ela me disse que o moço do sorriso bonito havia ligado para ela antes, pra saber o que fazer e ela respondeu que a menina mora tão longe, tadinha, e ainda fica se correspondendo com você e você trata ela assim. Fora o suficiente para ele desejar voltar. Deitei no ombro da tia, li as mensagens que estavam no meu celular. O moço do sorriso bonito mandou duas antes de me ligar. Eu não havia percebido. Diziam sobre meu grande ministério que teria numa igreja grande, comandada por mim, em que os membros se assustarão tamanha rapidez do Senhor em responder às orações e dar revelações. Um ministério muito grande, com um chamado muito grande, mas que embora ele desejasse estar pronto para me acompanhar, ainda não estava. Não mexi nos R$ 10,00. Botei a mochila nas costas, calcei as sandálias. Estava pronta para recomeçar a minha caminhada.

Pessoas em Pedaços

Sonho do dia:

Hoje eu sonhei com pessoas de diferentes cantos do mundo. Japão, China, Alemanha, Marrocos, Brasil, muitas pessoas da África. Não estavam inteiras, em cada uma faltava um pedaço diferente em seu corpo e elas sabiam que só seriam completas quando estivessem todas juntas. Mais uma vez parece que a Igreja do Senhor que está espalhada sobre a face da Terra está prestes a se juntar, vejo e sinto a segunda vinda cada vez mais próxima.

Interpretando Sonhos

Pois num é que de tanto sonhar, acabei inté boazinha em entender essa linguagem.
Tô que ando interpretando sonhos e dizem por aí que eu até que acerto!!

O sonho: noivo e noiva

Tem certas coisas que quando acontecem eu não dou muita bola, acho que na hora eu não entendo bem, mas depois…. Ah, depois é que realmente faz sentido. É esse o caso da vez. Quinta-feira (26/10) eu tive um sonho que mesmo refletindo sobre ele, eu preferi ignorá-lo. Vou contar, porque passou a ter sentido pra mim.

Sonhei que estava no templo e lá estávamos reunidos com o “noivo”. Todos olhamos para ele, congregando ali entre nós e ficamos felizes. A pastora da igreja anunciou que o “noivo” escolheria naquela noite a sua noiva. Celebramos muito com danças e louvores. Então foram separados os candidatos a “noiva”. Eram todos jovens, tanto rapazes como moças. Eles foram todos apresentados ao restante dos fiéis que apenas contemplava o que acontecia ali. E eu era uma candidata a noiva, só que eu não fui lá na frente do templo ser anunciada.

Os candidatos saíram e foram a um salão de cabeleireiros onde tiveram seus cabelos lavados e ganharam uma toalha azul, sendo que a toalha dos rapazes tinha um tom azul mais escuro que a das moças. E eu que não fui com o grupo, não tinha a cabeça molhada e nem toalha, mas havia uma grande certeza no meu coração de que eu seria A ESCOLHIDA. Então, pedi a um rapaz a toalha dele, ele me deu e se sentou no meu lugar. Eu cobri meus cabelos com a tolha, como se fosse um véu, para que ninguém percebesse meus cabelos secos.

Todos os candidatos subiram ao altar do templo e os líderes conduziram o povo a orar. No altar, me deitei com o ventre para baixo e um cântico muito bonito foi ministrado a mim pelo Espírito Santo e eu cantei. Eu cantava em línguas, mas tinha a tradução simultânea das palavras. (Lembro-me que falava que Deus é Único, Soberano e Todo-Poderoso. ) Enquanto eu cantava, a Igreja permanecia em silêncio, ouvindo e adorando. Ao final do cântico, eu anunciei que a canção se chamava A personalidade de DEUS.

Então, o “noivo” se levantou. A pastora perguntou quem era a sua escolhida, ao que Ele respondeu: a minha “noiva” já me conhece, eu não tenho o que escolher, não tem como eu escolher uma “noiva”. Assim acabou-se o culto. No final, o “noivo” veio conversar comigo e eu queria apenas desfrutar da companhia, da presença e da intimidade dele. Eu tive novamente a certeza de que eu era a “noiva”.

Acabou-se assim. Alguém interpretou para mim que o “noivo” do sonho é Jesus Cristo e sua “noiva” é a Igreja (os que vivem na mesma fé em DEUS). Quando Ele vem para estar junto com sua “noiva”, é porque Jesus já teria voltado. Assim, não haveria mesmo uma escolha de “noiva” a fazer, porque já estaria bem claro quem era Igreja e quem não, tanto é que no sonho há pessoas no templo se contentando em ser apenas espectadores. Estes representariam aqueles que estão nos templos, mas que efetivamente decidiram se candidatar, ou melhor, viver como “noiva”, como Igreja realmente.