De graça em graça no amor

Agradeço a todos os emails recebidos, todos os comentários, perguntas e broncas pelo sumiço. O fato é que descobri que tenho asma e rinite. Estou em plena crise, quase não escrevo meus artigos científicos, muito menos minhas reflexões da vida diária com Deus. Mas hoje é um dia dos namorados muito especial para mim e eu vou querer lembrar disso daqui a alguns anos, mesmo que ninguém mais leia.

No meu aniversário, meu namorado me deu um presente de R$ 10 mil. Agora ele está me dando um presente bem mais caro. É uma realidade que eu nunca vivi antes, eu não tenho dinheiro assim, nem minha família. Então é um universo completamente novo para mim, todas as festas, os lugares que vou com ele, os amigos dele, as viagens, tudo é diferente. Há um ano atrás nunca imaginaria viver isso. Eu sofri muito em meu antigo relacionamento, que nos seus momentos mais suaves, incluía adultério e mentiras. Já nos momentos críticos continha agressividade, furto do dinheiro da minha conta e carteira, venda dos meus livros e dos eletrodomésticos da casa, abandono. Era um caos.

Por isso, quem conhece meu namorado automaticamente gosta dele simplesmente pelo fato de entre ele e o ex haver um abismo imenso. E eu gosto mais ainda. Ele é extremamente educado gentil, não tem como brigar com ele. Aliás, a gente não briga, ele simplesmente é um conciliador e encontra o ponto que agrada ambos. Viver com ele é viver numa sintonia incrível de compreensão e respeito. Procura a minha felicidade, se preocupa comigo de verdade, é generoso com todos, é atencioso com os amigos dele e com os meus e é muito querido pela minha família. É o tipo de pessoa que se não der certo pra casar, já é um grande amigo pro resto da vida.

E eu resolvi falar disso porque preciso me lembrar dos jejuns, propósitos, campanhas, orações que eu fazia nos tempos de crise que eu vivi no passado. Cada lágrima que eu derramei, não foi em vão. Hoje vivo honra sobre honra, de bênção em bênção. Tudo vai bem, tudo flui. Estou feliz, estou até mais bonita! Dou graças pelo relacionamento que tenho hoje. Pode ainda não ser o melhor de Deus para minha vida, mas é melhor do que minha condição anterior. Deus opera assim, pra que a gente cresça nas dificuldades e alcance a vitória.

Não sei o tipo de problema que consome a sua vida e a sua alegria, mas creia no poder transformador de Deus. Eu nunca duvidei que Deus me daria uma solução. As lágrimas derramadas diante de Deus nunca são em vão, como nos ensinaram Anda, Ester, Josué e tantos outros. Assim também são valorosos os jejuns que fazemos para que nossa alma aprenda a confiar em Deus, os propósitos que nos aproximam do estilo de vida bíblico, as campanhas que adestram nossa pequena fé. Tudo isso é manifestação da nossa adoração a Deus, do quanto admiramos o trabalho do Eterno nas nossas vidas e o quanto confiamos que Ele nos dará a graça necessária para enfrentar os problemas ou nos aliviará a carga quando aprendermos a lição. Creia!

O amor que me desafia

Dias atrás ouvi na comunidade de religiosos algo sobre o amor de Deus nos desafiar. Quando o moço rico perguntou a Jesus o que ele precisava fazer para ser salvo, Jesus o desafiou no nível do que era difícil para ele. Ele já obedecia aos mandamentos, mas ficou triste quando foi desafiado a vender o que tinha e doar aos pobres. Era difícil para o moço rico abrir mão da vida material confortável que ele levava. (Mateus 19:16-22)

Fiquei pensando no amor que me desafia. O que é que eu mais amo e que Deus me chama a deixar? O que me impede de servir a Deus? Qual é o meu desafio? O que eu mais gosto é de não ter problemas para resolver e viver uma vida de rotina. Todo dia fazer tudo igual, como na música “Cotidiano” do Chico Buarque. Vidinha simples. Coisa que eu realmente queria. Tudo bem. Isso não é muito, mas é de verdade o que eu mais gosto. E por essa vidinha rotineira, deixo até de ler a Bíblia e de orar. Só pra tudo ficar tranquilo todo dia, porque ler a Bíblia sempre me traz questões. Porque orar faz a gente rever as atitudes erradas, faz perder a tranquilidade. Aí até que fez sentido o tantão de problemas que eu vivo tendo que resolver.

Se tenho problemas a resolver, não consigo tocar em frente a vidinha rotineira. Sou obrigada a agir. E o campo da ação é o local que Deus mais gosta de me levar pra aprender. Aí fiquei pensando nisso, em como Deus nos ama, me emocionei. Ele nos ama tanto, que nos dá problemas para que possamos aprender. Se eu tenho problemas demais, é porque recebo amor demais. Uau! Como Deus me ama! Fiquei feliz.

Eu queria ter mas não consigo

Porque nem tudo é como eu quero, mas acontece com sentido.

Eu queria muito ter uma chinchila, esse bichinho da foto. Mas não consigo. Ela precisa de um espaço só pra ela, climatizado a 25ºC. Eu tenho condições de fazer isso, mesmo assim, não tenho uma chinchila. É um bichinho dócil e inteligente, que eu quero ter há muitos anos. A minha mãe não deixava, mas já não moro com ela, mesmo assim eu não consigo ter uma chinchila.

Eu queria também ter um bom relacionamento com meus pais e também ter um relacionamento com meu marido… Eu queria também ter uma vida equilibrada com Deus outra vez, orar todos os dias, meditar na Palavra… Eu queria também fazer aquilo que eu nasci pra fazer, que me foi confiado… Não consegui nada disso, sequer ter uma chinchila.

São tantas as coisas que nós desejamos, mas nem sempre conseguimos. Proponho ultrapassar o Salmo 37:4, ir além de já ter estado no centro da vontade de Deus. Muitas coisas que eu quis, Deus me deu, Deus me honrou. Mas eu não consegui ter, destruí, perdi, quebrei. Era preciso ter um zelo que eu não tive. Fácil é ter uma chinchila. Difícil é cuidar do que recebemos. Não é que eu não queira, é que simplesmente às vezes não consigo.

Não tenho nada bonito pra dizer dessa vez. Ainda estou me sentindo pouco humana. Estou me cobrando pelos meus erros. Eu li essa semana que a gente tem que ser misericordioso com os outros como somos com nós mesmos, mas eu tenho mais dificuldade em me perdoar pelos meus defeitos do que aos outros. Sabe por quê? Porque eu sei que mudar não é nada fácil…

Erros humanos

homem andando

Deus é a minha grande fortaleza e ele torna perfeito o meu caminho. (2Sam 2:23)

Primeiramente quero agradecer a todos os emails recebidos de apoio. Nunca imaginei tantas pessoas me fortalecendo em amor, em oração, com palavras abençoadas. É certo que atravesso um momento delicado, mas Deus é maior e ele torna meu caminho perfeito.

Será mesmo que eu consigo viver com intensidade na minha vida tudo que eu revelo aqui? Recebi uma crítica assim. Bem… de fato eu não sei. Eu sei que os meus joelhos conhecem o chão do meu quarto. Sei que nunca me cansei de orar pela minha vida. Quando tive um marido ao meu lado, orei por ele, pela vida dele, pelos propósitos de Deus na vida dele, orei pelo meu casamento, orei pelas lutas que enfrentávamos, orei para que Deus me desse força e uma oração que eu sempre fazia era para que Deus aumentasse meu amor por ele, pois em amor, eu cria que venceria e suportaria tudo. Orei sem ele saber e me comprometi verdadeiramente com Deus. Bem… Deus foi fiel em me atender, tanto que depois de tudo que vivi e sofri, exerci o perdão com facilidade. Se agora um divórcio for o melhor caminho, amém por isso também. Eu não me preocupo mais, pois sei que vou para o céu.

Sei que quando Deus separa uma mulher para um propósito como o meu, as lutas vem. Sei que quando Deus separa um homem para o propósito que ele separou meu esposo, as lutas vem. Quando se forma um casal assim, com chamado, é bem difícil. Nem sempre a gente consegue suportar todas as lutas, todas as rejeições, todas as humilhações. Fiquei sem família, sem casamento, sem amor. Não resistimos as lutas, cada um caiu em sua própria fraqueza. Mas eu sei que Deus teve um propósito em nos unir de uma forma tão especial. Eu lamento mesmo meu fracasso, lamento ao Senhor, pois eu me dispus a ser instrumento, Deus estava me afiando e eu não consegui alcançar o momento de ser usada.

Eu tenho meus defeitos. Às vezes me entristeço diante de Deus por não corresponder a tudo o que ele queria. E o bom é ler na sua palavra que os erros são humanos, perfeito é somente o Pai. É nessa mansidão que sigo, vivendo dia após dia na certeza de que a vitória já me foi dada na cruz e que não sou desse mundo, apenas aguardo o momento de estarmos juntos novamente, o Paizinho e eu.

Providência e Confiança

Confesso que às vezes tenho dificuldade em delimitar o que cabe a mim e o que cabe a Deus. Especialmente quando o meu ser preguiçoso se embrenha em tentar realizar trabalho. Primeiro porque, como diria Paulo, aquilo que não quero isso sim eu faço. Em segundo lugar, porque nunca vi tanta dificuldade para entender que o meu trabalho se resume em descansar. Parece simples, deveria ser, mas na minha prática não é.

Então, essa semana, Deus me ensinou novamente a confiar na providência dele. Me provou o quanto eu ainda sou imatura nessas questões de dependência e como insisto em ousar contra a sua soberania procurando resolver problemas que não são meus. Deus sempre ganha de mim, Ele é realmente bom nisso. Estava eu tão preocupada com o dinheiro repentinamente excasso que custei a perceber como Jireh cuidava de mim. Sem que eu sequer pedisse, Yaweh Jireh, Deus da minha provisão, já supriu todas as minhas necessidades.

É assim mesmo. E eu deveria ler mais a Bíblia…

“O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus”. (Filipenses 4:19)

Escolhendo as Tribulações

Já quis ir devagarinho na sua vida? Se render e dedicar a Deus o lugar de prioridade na sua vida é uma escolha óbvia se você realmente é cristão, mas um caminho árduo. Eu costumo dizer que na minha Bíblia não tem lugar nenhum dizendo que após a conversão “terás uma vida tranqüila, sem problemas ou complicações”, pelo contrário, na minha Bíblia Jesus diz: “No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16:33)

Ontem eu fiquei pensando no desespero que deveria pairar na cabeça dos doze discípulos de Jesus nos três anos que acompanharam o Mestre. Um dia o Mestre transforma água em vinho, depois cura à distância o filho de um oficial, depois faz um paralítico andar em Betesda, faz o primeiro milagre da pesca, liberta endemoniado, cura leprosos, cura paralíticos, ressuscita mortos, acalma tempestade, cura cegos, cura mudo, multiplica pães, anda sobre as águas, cura surdo, cura gago, seca uma figueira, restaura a orelha do soldado… Uau! Você anda ao lado do Mestre três anos vendo ele fazer milagres e vai sentindo o nível da responsabilidade. Um dia ele vira pros discípulos e diz: “Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que crê em mim, esse também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas; porque eu vou para o Pai;” (João 14:12)

Sentiu o nível da responsabilidade? Eu senti. Os discípulos não tiveram tempo para pensar, Jesus chamava e o neguinho tinha que decidir ali na hora se largava toda a sua vida e seguia a Jesus ou se não. Nada de enterrar os mortos, dar tchauzinho pra família, casar e ter filhos primeiro, tirar um diploma universitário, ter sua própria casa antes… Acho que hoje em dia a moda é servir a Deus às prestações, só um pouquinho do que ele pede, porque afinal tem que se tocar a vida secular, se garantir na vida terrena, conquistar o conforto. Mas e as tribulações?

Ou se vive a vida de Cristo ou não há vida em você. Porque se em nós opera espírito de vida e não de morte, é porque fomos crucificados com Cristo e agora quem vive é Cristo. Não viver mais para si mesmo. Árdua lição que a menina enfrenta! Abrir mão da vida, dos sonhos, dos desejos, das vontades, é optar pela vida de Cristo ao invés da sua. É responder SIM agora, como fizeram os doze apóstolos.

Paizinho,

Tá liberado, viu! Levanto minhas mãos, prostro e me rendo. Faça a sua obra em mim. Continue me ensinando a cada dia mais, me quebrando cada vez mais, me moldando ao seu gosto, para que eu consiga persistir nesse caminho sem volta. Assim como sua graça se renova na minha vida todas as manhãs, que se reacenda todos os dias a chama por viver a vida que o Senhor planejou para mim. Me falta muito, mas eu já estou disposta, quero resplandecer porque sei que a Sua luz e a sua glória estão sobre mim. Obrigada pelas promessas que estão se cumprindo, obrigada pelos desafios, obrigada pelos problemas e pelos altos lugares. Pegue-me pela mão direita, me ajude e me sustente! Confio em Você, Altíssimo, Eterno e Soberano Senhor!

Música: Abro Mão
Artista: Min. Apascentar de Nova Iguaçu
Álbum: Toque no Altar (2003)