Sonhos Comuns

Sim, eu às vezes tenho sonhos comuns. Tive um semana passada e não foi bom. Sonhei que a casa estava vazia, que eu havia sido roubada, que minha esperança havia se perdido e meu amor traído. Foi um sonho muito ruim. Acordei e levei um tempo para entender que era apenas um sonho e nada mais.

Anúncios

Dominando a natureza

a
Porque a criação aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus. (Rm. 8:19)

A menina foi tomar um lanche. Pediu um suco de caju, não por causa do sonho das três semente, mas porque gosta mesmo. O suco estava doce, as abelhas logo vieram. A menina abanava as mãos, agitava objetos, se zangava, mas as abelhas não saíam. Estavam mesmo incomodando.

Então, a menina se lembrou de dar ordem sobre a natureza, de dominar. Pois foi assim que no princípio as coisas se estabeleceram. Deus deu à humanidade o poder, o domínio sobre a terra e toda a natureza (Gn. 1:28). A menina levantou o dedinho, apontou para as abelhas e deu-lhe ordem de glorificar a Deus em outro lugar. A menina creu e as abelhas se foram.

Parece simples, mas é coisa de fé. Quem ainda não alcançou o nível necessário de fé, deve progredir na dedicação ao sagrado para obtê-lo. Inclusive, subjulgando a si mesmo, dominando a sua própria natureza (Rm. 8:19-22). Até mesmo às montanhas, segundo disse Jesus, somos capazes de dar ordens. Serpentes, escorpiões, chuva, fogo do céu e (por que não?) abelha. A menina já exerceu a sua fé para interromper momentaneamente uma forte chuva. A menina já usou sua fé para determinar um arco-íris. Essa semana, a menina usou sua  fé para espantar as abelhas do seu suco.

Os filhos de Deus podem fazer sinais e maravilhas quando revestidos do seu poder.  Porém, da mesma forma como toda a natureza glorifica a Deus, o sentido de existência do homem deve ser glorificar a Deus. Comer, beber ou fazer qualquer outra coisa, deve ser para glorificar a Deus (Rm. 10:31).

Não se deve f azer sinais para engrandecer o orgulho próprio, mas para que Deus seja glorificado e o seu nome seja conhecido. Como diz a canção, We’re living to make Your name high, Jesus (Eu estou vivendo para exaltar Seu nome, Jesus – Your Name High, Hillsong United) deve ser o nosso objetivo. O próprio Senhor Jesus nos ensinou por meio de seu sacrifício como nós podemos glorificar a Deus, ao dizer: “Eu te glorifiquei na terra, completando a obra que me deste para fazer.” (Jo. 17:4) Todo aquele que tem um chamado, precisa cumprir seu propósito para glorificar a Deus.

Visão do Tapete

A menina foi à comunidade de religiosos. Orava a Deus quando teve a visão de uma pessoa fazendo um tapete, que não podia ser desmanchado, refeito ou consertado. Dentre tantos fios coloridos, havia, às vezes, um fio prata e um fio dourado que apareciam no desenho e davam um toque muito especial ao desenho do tapete, porém apareciam muito pouco e ficavam quase todo tempo por detrás dos outros fios. O importante é que haviam os fios pratas e dourados, eles se destacavam na trama que se desenrolava.

Deus disse à menina que às vezes a nossa vida toma rumos diferentes daquele que nos foi planejado e projetado por Ele. Mesmo assim, podemos retomar o caminho. Ainda que nossos fios mais importantes, como nossos dons, vocação, talentos, fiquem por muito tempo escondidos quando nos afastamos de Deus, quando voltamos ao Caminho, a glória de Deus resplandece na nossa vida. A prata e o ouro se destacam porque representam a redenção e a salvação, representam os momentos em que deixamos Deus reinar. Quanto mais fios prateados e dourados, mais bonito fica o tapete.

O bordado do tapete da menina anda meio sem-gracinha…

Na simplicidade de um chiclete

A menina foi comprar chiclete. Numa mesma embalagem vieram duas gomas, e não somente uma como deveria ser. A menina viu, percebeu e entendeu. Deus cuida da menina até nas coisas mais simples e lhe oferece porção dobrada, para que vendo, perceba; e percebendo, entenda; e entendendo, creia. Uma coisa simples, alguns podem dizer. Mas qual a chance disso acontecer? A menina comprou 5 chicletes, somente o primeiro teve porção dobrada.

Dar para além do que você espera, dar para além do que você imagina poder. A forma como Deus age é realmente espetacular, ele se preocupa com os mínimos detalhes para que cada um se fortaleça no seu propósito e se firme no seu caminho. Ele dá o que você pede e um pouco mais. Como deu a Eliseu, como foi com Enoque, como fez para com Abraão. Multiplica-se o trabalho na proporção da unção e dos dons. Multiplica-se a perseguição. Multiplica-se o sofrimento. Porém, também se multiplica a graça, o cuidado, as bênçãos.

Aí a menina se lembrou dessa canção, “Bem Supremo”, do Davi Saccer.

Sonho das três sementes

Nem de horta, nem de fazenda eu gosto. O esposo andou chateado porque deixei morrer as margaridas que ele me deu. Até cacto eu já tive, mas, definitivamente, não sei cuidar de plantas.

Mas sonhei que escolhia entre três sabores de suco e o que motivava minha escolha eram as características das semente dos frutos.

Vejamos o que revelou meu sonho e depois o que diz a ciência.

  1. Caju: tem apenas uma semente, protegida por uma casaca firme e demora para frutificar. Nem todos apreciam ou podem se fartar do seu fruto, mas ele é “carnudo” e oferece sustento. (Ciência: o caju frutifica no terceiro ano)
  2. Uva: muitas sementes em um único cacho, são difíceis de plantar, pois nem sempre as sementes frutificam. Porém, quando se planta corretamente, elas brotam e produzem frutos agradáveis e desejados por todos. (Ciência: Na viticultura são necessários cuidados culturais tais como: desbrota, seleção dos melhores brotos, eliminação dos ramos secundários, amarração, fixação do caule no tutor e as brotações dos ramos de produção nos arames, despontamento, desbaste etc)
  3. Maracujá: muitas sementes em um único fruto, tão fácil de plantar que brota até onde ninguém o plantou. Frutifica rápido, porém as pessoas costumam desprezar as sementes ao consumir os frutos. (Ciência: as sementes do maracujá têm alto poder germinativo)

Como Deus ensina? – Ensinos Noturnos

Se você tem dons como so meus ou ao menos vontade de aprender mais das coisas divinas, você será surpreendido até de noite.

Além dos sonhos e das visões, às vezes sou acordada para escrever mensagens completas, outras para ler, orar e adorar e, outras, mais raras, para ouvir. São os preciosos ensinos noturnos.

E isso não é coisa que aconteça a qualquer um, mas é possível a qualquer um que busque. Tmabém não é coisa de modismos ou invenção de neopentecostais. Pense no chamado de Samuel, ou aprenda com Davi:

“Bendigo ao Senhor, que me aconselha; pois até durante a noite o meu coração me ensina”. (Sl. 16:7)

“Sondas-me o coração, de noite me visitas, provas-me no fogo e iniquidade nenhuma encontras em mim; a minha boca não transgride”. (Sl. 17:3)

E aprenda com Jesus, que passava noites sem dormir. Sendo Jesus o seu exemplo de vida, você já sabia disso, né? Não eram noites online que o Mestre passava, eram noites na presença de Deus, o Pai.

“Naquela ocasião, Jesus subiu um monte para orar e passou a noite orando a Deus.” (Lc. 6:12 – NTLH)

“Jesus ensinava no pátio do Templo todos os dias. Mas à noite ia para o monde das Oliveiras e ficava ali até de manhã.” (Lc. 21:37 – NTLH)

“Jesus saiu e foi, como de costume, ao monte das Oliveiras.” (Lc. 22:39 – NTLH)

“Depois todos foram para casa, mas Jesus foi para o monte das Oliveiras.” (Jo. 8:1 – NTLH)

Oração Para Viver em Tranquilidade

Escrever na cama

"Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti" (Salmos 119:11)

Sabia que Daniel escrevia os seus sonhos e visões ainda na cama? (Daniel 1:7) Ainda estou aprendendo isso… Sonhei com as palavras “Confia no Senhor e terás ainda tranquilidade”. Sonhei com a referência de Salmos 25:1, que diz: “A ti ó Deus, elevo a minha alma”.

Depois de revirar minha concordância bíblica e perceber que essa frase sobre a tranquilidade não estava na Bíblia, me rendi e fui me debruçar sobre o primeiro verso do Salmo 25.

Você sabe o que é elevar a alma a Deus? É dirigir-lhe seus pensamentos, suas  súplicas. É orar a ele com fervor. É colocar a boca no pó porque talvez ainda haja esperança. (Lamentações 3:29)

O salmista confiou na fidelidade do Senhor e isso o levou a orar, rogando pela direção do Senhor. Penso que sonhei com isso porque é para mim momento de orar no sentido de alcançar de Deus a tranqulidade que tanto preciso.

Escolhas que fazemos

"O que fazemos aqui ecoa na eternidade" (Maximus, em O Gladiador)

"O que fazemos aqui ecoa na eternidade" (Filme: O Gladiador)

John Wesley considerava perdido um dia em que não ganhasse uma alma pra Cristo. Aliás, ele tinha um compromisso com Deus de ganhar por meio de evangelização pessoal e direta uma pessoa por dia, desconsiderando as pessoas que se entregavam a Cristo nos seus sermões ouvidos por milhares de pessoas.

Eu na minha simplicidade reconheço a mediocridade das minhas intenções cristãs. Nunca me propus a um desafio desse porte, mas considero perdido um dia em que eu não tenha descoberto algo novo com Deus ou desenvolvido mais uma habilidade cristã.

Hoje, pensei em dizer que eu não preciso mesmo entender Deus, mas lembrei que eu já escrevi sobre isso aqui. Também que Deus responde as orações, mas eu também já disse isso aqui. Eu já passei dessas etapas, agora estou em um confronto diferente: o das escolhas que fazemos.

Um pouco de fé. Um pouco de sensibilidade. Um pouco de paciência. E muito compromisso. Vida com Deus é vida de compromisso. E não procure conselheiros, ninguém vai te entender. Se Deus te deu uma missão e você tem um compromisso com Ele, isso está acima de qualquer razão humana. Simplesmente eu tenho que fazer, mesmo que o mundo não entenda, tenho que fazer.

Eu escolhi isso para mim. Fui eu mesma quem escolheu. Há cristãos de vida simples, que apenas vão aos cultos nos domingos e evangelizam quando tem oportunidade. Eu escolhi uma vida diferente e gastei tempo com meu joelho no chão, correndo atrás de um propósito de vida maior, correndo atrás de ser instrumento afiado nas mãos de Deus para que Ele use como quiser. Max Lucado escreveu que Jesus escolheu os cravos. Por que eu deveria escolher uma vida simples?

Sou a estranha para os meus amigos. Aquela que se preocupa com coisas que não são deste mundo. Eu já quis fazer uma surpresa para Deus e fiquei triste por não poder distraí-lo na sua onisciência. Eu já perdi o sono tentando saber se o coração de Deus estava alegre ou triste com a humanidade. Eu já vivi muitas coisas diferentes na minha caminhada com Deus. Já tive coisas sobrenaturais acontecendo comigo. Quando conto, as pessoas riem, se espantam, se maravilham, mas nunca entendem. Ninguém tem mesmo que entender, hoje eu reconheço minha identidade e sei quem EU SOU é.

Meu problema atual é pensar na escolha que fiz e na vida que tenho levado. A quantas pessoas eu ainda vou eximir de uma maior intimidade com Deus simplesmente porque às vezes tenho vergonha de ser diferente? Não posso mais andar por esse caminho, afinal eu escolhi isso pra mim. Deus me confiou dons especiais porque eu aceitei o preço. Simplesmente, já não posso mais questionar a soberania de Deus sobre a minha vida. Ele me perguntou se eu queria tornar o Seu nome conhecido na Terra e eu disse SIM…

Visão da Bola

Nestes momentos de crise, um pastor me aconselhou a me achegar mais a Deus. Ele disse que momentos de crise são perfeitos para nos aproximarmos de Deus, porque estamos totalmente sem expectativas. Sendo assim, voltei-me ao Pai. E eis que tive uma visão. Quem tiver entendimento, me avisa.

Vi uma bola pesada, tinha cor azul escuro, maior que uma bola de basquete, feita como que de um vidro espesso, mas que flutuava no ar e quicava no chão. Eu conseguia segurá-la e, por isso, ela não se quebrava. Todas as vezes que a bola ia ao chão, eu a segurava. E logo eu conseguia jogá-la para o alto e ela flutuava bastante. Só que de repente, a bola caía de novo e saía quicando pelo chão. Até que eu a segurava novamente. E tudo recomeçava. Fiquei um tempão me vendo com essa bola.

Deus é ilimitado

Estava a menina em sua casa tranquila, quando a vizinha veio lhe falar algo que ela estava observando. Diz a vizinha que todas as noites quando eu vou dormir, ela vê no meu quarto uma luz. Essa luz é, segundo ela, tão intensa que dá reflexo na janela. Ora pois… se isso não fosse costumeiro na minha vida, teria eu ficado intrigada.

Uma vez Deus me disse para ir visitar uma amiga daquelas que eu não tenho muito contato e que era pra pregar para ela. Meio sem-jeito, eu fui. Ela havia orado pedindo orientação de Deus e achou muito bom tudo o que eu lhe dizia, mas em certo tempo foi ficando receosa de me ouvir, pois meus olhos que são negros como eu, estavam ficando azuis. Sim… eu conferi. Sim… naquele momento meus olhos ficaram azuis porque a danada queria um sinal. Coisas assim sempre acontecem comigo, como a história do côco, que eu já contei aqui outra vez.

Também aconteceu de certo tempo eu ficar muito doente. Sofria de dores agudas. Sabe o que o Paizinho fez? Me mandou um anjo residente particular. O pobrezinho dormia e acordava do meu lado, me olhando, durante todo o processo, até que me curei. Deus disse que realmente o anjo do Senhor acampa ao redor dos que o temem, mas que nem sempre precisamos vê-los.

Então, você se pergunta, o que é essa luzinha que a minha vizinha vê? Poxa… é o carinho do Paizinho, é seu cuidado pra dizer que não esqueceu de mim. E sempre que eu durmo, lá está o anjo cuidando do meu sono. Eu não precisava ver, mas alguém precisou.

Sei que estou num momento muito difícil da minha vida. Tudo que eu sempre sonhei e alcancei, de repente virou areia nas minhas mãos. Não tem sido fácil, mas tem sido bem divertido e interessante ver como a nossa vida nas mãos de Deus é apenas uma pequena ferramenta e que quando nos dispomos a ser usados, não há limites.

Não há limites para o que Deus vai fazer ainda na minha vida. Não há limites para o que ainda terei que sofrer na terra. Não há limites para a minha recompens eterna. Não há limites para as experiências de conhecer o sagrado. Ainda bem, porque expansiva como sou, não poderia jamais me contentar com um Deus limitado.