Guarde sempre uma lembrança

Eis que estou de férias e em férias gosto de ler a Bíblia. Geralmente, faço um programa de quarenta capítulos por dia, para ler em 30 dias.  Um dia eu divulgarei aqui… Pois estava eu essa semana lendo o Pentateuco e percebi algo que eu nunca tinha percebido. Nós precisamos guardar lembrança de tudo o que acontece na nossa trajetória com Deus.

Muitas vezes passamos por dificuldades na nossa vida, tribulações tão profundas ques nos sentimos abandonados por Deus. Às vezes, acabamos nos afastando do Senhor e nos esquecendo dos seus feitos. Ao fazer isso, agimos como os egípcios, os quais não guardaram lembrança de José e de seus feitos pelo Egito. As gerações passaram, Israel se tornou multidão numerosa e, temerosos de uma revolução, os egípcios os escravizaram, já que nem mesmo o Faraó sabia algo a respeito de José (Ex 1:8).

O povo de Israel constantemente se preocupava em levantar altares, colunas, monumentos ou guardar objetos que os ajudassem a preservar na memória os feitos do Senhor Deus a quem serviam. A Arca da Aliança, por exemplo, guardava o testemunho (Ex 25) por meio de objetos como o livro da aliança, as tábuas da lei, escamas do maná, as doze pedras do Jordão, e tudo o mais que ajudasse o povo a se lembrar de que Deus é fiel.

Um fato interesante que percebi em Levíticos é que se inicia orientando as ofertas. É o primeiro tema que o Senhor se preocupa em instruir didaticamente o povo. A oferta mostra quem é o Senhor da sua vida, revela sua gratidão, o seu amor. A oferta mostra como está sua memória, se você ainda se lembra de que Deus é fiel e poderoso para reverter qualquer circunstância da sua vida.

Ainda em Levíticos, o Senhor orienta mais estratégias para se lembrarem da aliança de fidelidade entre Deus e Israel e para terem memória dos sinais, milagres e  bênçãos recebidos. O Senhor instruiu as festas que Israel deveria celebrar para guardar lembrança.

Vejo como isso é importante. Nos dias de hoje, tempos da graça e da nova aliança, poucas coisas temos guardado como igreja do Senhor para testemunho às novas gerações e pouco temos feito para preservar a nossa própria memória.

No Antigo Testamento, mesmo com todos esses recursos para manter a memória da aliança com Deus viva, o povo constantemente pecava porque:

1) se esquecia do Senhor
2) se esquecia dos mandamentos
3) desobedeciam e faziam o que era mal
4) adoravam outros deuses

Fico pensando, em quê somos diferentes? Acho que somente na misericórdia de sermos perversos e não morrermos, pois o Senhor nos vê pelo sangue de Cordeiro, justificados em graça.

Mas aprendi que preciso guardar sempre uma lembrança. Para isso tenho o blog, os diários, o livro dos sonhos e visões e as anotações de todas as profecias recebidas. Há alguns anos eu registro tudo o que eu vivo com Deus. Nos momentos difíceis, é maravilhoso rever as lembranças e perceber que Deus sempre me surpreeendeu, que Ele superou minhas expectativas, foi fiel em tudo que prometeu e em todo tempo e, o melhor, perceber que tudo sempre acabou bem.

Anúncios
Post anterior
Deixe um comentário

1 comentário

  1. Uli

     /  julho 15, 2010

    Olá, descobri ontem esse blog, e que bênção! tenho devorado também a palavra, e seus textos auxiliam muito meus estudos! Deus te abençoe ricamente, e te faça sempre motivada a escrever aqui, pois tem sido maravilhoso o que tenho lido. abraços

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: