Começar um novo ciclo

blog2

Às vezes eu acho que a vida nos é apresentada por Deus em ciclos. Movimentos contínuos de aprendizagem diária, até que avançamos para um novo movimento. Hoje, certamente, sou uma nova menina. Deus é o mesmo, hoje e sempre. Mas é um Deus diferente para mim porque nossa experiência é outra, o relacionamento de Deus e a menina já não é sem EU SOU.

Começar… Começar pelo blog e pelos leitores. Sim, são muitos e vários se mantiveram fiéis dando sempre uma passadinha por aqui. Primeiro agradecer aos que bendizeram, oraram, se preocuparam e aos que denunciaram outras páginas que estavam copiando meus textos. Obrigada! Aos que pediram oração, eu orei de imediato, porque os comentários feitos no blog chegam simultaneamente no meu celular! [tecnologia é linda e eu uso muito]

Então cronologicamente vou identificar por siglas os nomes dos leitores. A J.Sa. me pediu em 2013 para escrever sobre “Não deixe que um amor te afaste de Deus”. Eu nunca pensei seriamente nesse assunto e ainda sou muito menina para problematizar o amor. Dizer para a J.So. que perguntou em 2014 sim, eu gosto de vodka. Tem um ótimo sabor para o meu paladar, assim como gosto de leite, café, suco de caju, chocolate e não gosto de Coca Cola. Agradecer a C.G.M.S. por acreditar nos meus sonhos. Vou divulgar o blog http://umencontrocomoamordedeus.wordpress.com/ que eu ainda não li, mas recebi um pedido da autora em 2014 para divulgar [Parabéns pelo blog estar ativo!] , está aí e vai para as parcerias quando eu editar o blog. A leitora C.G.T. queria casar e ter filhos em 2014, espero que seu sonho tenha caminhado diante do Eterno. Por fim, para a C. que pediu para eu falar um pouco mais de mim, eu falei na sessão Quem eu Sou (que eu vou atualizar) e também na penúltima postagem Agradecimento.

Hoje eu vim mais para dizer um bom “Oi”, mas eu nunca deixei de escrever para o blog. Eu tenho textos no meu caderno de rascunho e vários outros espalhados em folhas avulsas, no computador, enfim… eu preciso ler um por um e ver quais estão no momento dessa menina com seu Deus… Amanhã, sem falta, escrevo um daqueles textos de domingo, ou seja, um estudo bíblico.

Pelo direito da educação

Hoje será mais um ano de participação do Deus e a Menina no Blog Action Day. Esse é um evento que acontece uma vez por ano e reúne blogueiros de todo o mundo para falar a partir de suas perspectivas sobre um único tema, geralmente um assunto universal, humanitário ou ambientalista. Esse ano o tema é Direitos Humanos. Nesse assunto, como pedagoga, a menina escolheu falar do direito da educação.

Pesquisando para escrever aqui eu li a Declaração Universal dos Direitos Humanos e dela destaquei os seguintes artigos:

Artigo I : Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.

Artigo XVIII: Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.

Artigo XXVI: 1. Toda pessoa tem direito à instrução.

Posto esses artigos, a menina aqui se posiciona em sua humilde visão cristã sobre o direito da educação. Recentemente conversava com alguém que está trabalhando na Arábia Saudita e não tem conseguido utilizar a Internet apropriadamente, pois existem limitações em toda a rede de comunicações. Nesse país, há leis com princípios islâmicos que restringem o acesso à instrução e ao conhecimento, especialmente no referente a conhecer outras culturas, outros países, outras realidades e, sobretudo, às mulheres é vedado o direito mínimo de instruir-se (além de muitos outros), logo, não são reconhecidas como livres e iguais em dignidades e direitos.

Assim, no contexto daquela religião é permitido restringir a instrução, impedir o acesso a fontes de conhecimento que não sejam aprovadas politicamente. É de senso comum a histórica dificuldade de se professar a fé cristã em lugares onde a religião predominante é a islâmica (falarei em breve sobre minha relação intrigante com o islamismo, mas não aqui), contudo há sempre grupos que conseguem se reunir nos mais inesperados lugares para adorar Jesus Cristo, o Senhor e Salvador. Portanto, se lá os direitos dos artigos I, XVII e XXVI não são respeitados, como são as coisas aqui no Brasil?

Ser cristão não nos impede de alcançar o conhecimento, uma vez que a Bíblia nos diz que todo conhecimento provém do Senhor, o Eterno (Pv 2:6; 1Co 1:25; Tg 3:13-18). Portanto, devemos buscar em Deus a verdadeira sabedoria, podemos e precisamos como cristãos buscar a instrução. As comunidades religiosas, a igreja, a sociedade precisa de mais profissionais, mestres, doutores, pesquisadores, cientistas, educadores. Mas também precisam de pessoas que amem a Deus verdadeiramente, conheçam o Eterno em seu dia a dia e compreendam sua Palavra revelada na Bíblia Sagrada. Muito anterior à essa Declaração, o direito à educação nos foi dado por Deus. Ainda, nos foi dado o direito e o dever de conhecer as escrituras (Sl 1:2; Rm 15:4), usar nossa sabedoria para ajudar aos outros (Tg 3:13) e ensinar o que tivermos aprendido, lendo e exortando (1 Tm 4:13).

Se no Brasil já caminhamos muito no sentido de dar acesso à educação pública como um direito de todos, ainda ansiamos para que esta educação seja de qualidade. Por outro lado, vemos que o direito divino da instrução tem sido por nós mesmos renegado, quando nos desviamos do foco das Escrituras e não atentamos para meditar na Palavra do Senhor. Na verdade, isso tem sido a grande fragilidade do meio cristão em nossos dias “Meu povo foi destruído por falta de conhecimento” (Os 4:6a – NVI).

A geração da qual faço parte não lê a Bíblia, não compra a Bíblia, não entende a Bíblia. Em sua maioria, após anos de “banco” no templo, conseguem memorizar os trechos mais usados pelos pregadores e nem sempre de forma coerente. E não são proibidos pela legislação brasileira de comprar ou estudar o Livro Sagrado. Não são proibidos pelas comunidades religiosas. Essa geração infelizmente é barrada pelo próprio desconhecimento do Eterno e por misericórdia subsistem.

 Agradecimento

image

 

Agradeço a todos os emails recebidos, todos os comentários, perguntas e broncas pelo sumiço. O fato é que desde que descobri que tenho asma e rinite, quase não escrevo nada, muito menos minhas reflexões da vida diária com Deus. Doente mesmo, sem condições de manter o blog atualizado toda semana. Mas esses últimos dois anos foram especiais para mim e eu vou querer lembrar disso daqui a alguns anos, mesmo que ninguém mais. É uma realidade que eu nunca vivi antes, eu não tenho dinheiro assim, nem minha família. O namorado me dá presentes realmente caros. Então é um universo completamente novo para mim, todas as festas, os lugares que vou com ele, os amigos dele, as viagens, tudo é diferente. Há dois anos atrás nunca imaginaria viver isso.

Eu sofri muito em meu antigo relacionamento, que nos seus momentos mais suaves, incluía adultério e mentiras. Já nos momentos críticos continha agressividade, furto do dinheiro da minha conta e carteira, venda dos meus livros e dos eletrodomésticos da casa, abandono. Era um caos.

Por isso, quem conhece meu namorado automaticamente gosta dele simplesmente pelo fato de entre ele e o ex haver um abismo imenso. E eu gosto mais ainda. Ele é extremamente educado, respeitoso, gentil, não tem como brigar com ele. Aliás, a gente não briga, ele simplesmente é um conciliador e encontra o ponto que agrada ambos. Viver com ele é viver numa sintonia incrível de compreensão e respeito. Procura a minha felicidade, se preocupa comigo de verdade, é generoso com todos, é atencioso com os amigos dele e com os meus e é muito querido pela minha família. É o tipo de pessoa que se não der certo pra casar, já é um grande amigo pro resto da vida.

E eu resolvi falar disso porque preciso me lembrar dos jejuns, propósitos, campanhas, orações que eu fazia nos tempos de crise que eu vivi no passado. Lembrar de como o chão do meu quarto conheceu meus joelhos.

Cada lágrima que eu derramei, não foi em vão. Hoje vivo honra sobre honra, de bênção em bênção. Tudo vai bem, tudo flui. Estou feliz, estou até mais bonita! Dou graças pelo relacionamento que tenho hoje. Pode ainda não ser o melhor de Deus para minha vida, mas é melhor do que minha condição anterior. Deus opera assim, pra que a gente cresça nas dificuldades e alcance a vitória.

Não sei o tipo de problema que consome a sua vida e a sua alegria, mas creia no poder transformador de Deus. Eu nunca duvidei que Deus me daria uma solução. As lágrimas derramadas diante de Deus nunca são em vão, como nos ensinaram Ana, Ester, Josué e tantos outros. Assim também são valorosos os jejuns que fazemos para que nossa alma aprenda a confiar em Deus, os propósitos que nos aproximam do estilo de vida bíblico, as campanhas que adestram nossa pequena fé. Tudo isso é manifestação da nossa adoração a Deus, do quanto admiramos o trabalho do Eterno nas nossas vidas e o quanto confiamos que Ele nos dará a graça necessária para enfrentar os problemas ou nos aliviará a carga quando aprendermos a lição. Creia!

De como eu chorei

Guarda o meu coração, ó Deus

Guarda o meu coração, ó Deus

Eu tive uma semana muito feliz. Promessas se realizando, presentes incríveis, Deus me honrou com honra sobre honra. Mas aí chorei. Chorei, chorei, sim, chorei. Muita emoção e alegria de viver tanta coisa boa de uma só vez na minha vidinha. Especialmente porque eu sofri muito nos anos anteriores.

E também chorei porque conheci uma pessoa incrível, na hora em que não devo me aproximar e me dói só de ver ou pensar. Isso de fato está me consumindo.

E toda a minha alegria complica porque ele me ajudou nas minhas vitórias. Me sinto dividida e até mesmo errada por estar assim. E isso me faz pedir que Deus guarde o meu coração para que eu não projete sentimentos irreais que não provém do trono e não trace planos fora do propósito perfeito do Senhor…

Música para orar

Na comunidade que eu frequento disseram que viram em mim algo pra liderar o que chamam de ministério de louvor. Claro, recusei. Mesmo assim me consideram líder do movimento. Lá cantam as canções gospel, poucas vezes se cantam hinos. Bem, já que eu posso dizer e ser ouvida lá, taxativamente disse que no templo da congregação não cantaríamos músicas que não fossem bíblicas.

Existem músicas pra pular, pra celebrar qualquer energia que você queira extravasar. Essas que falam de fazer o inferno tremer ou de pular na cabeça do diabo. Ótima para isso. Ouça na sua casa, no templo cantemos as músicas que têm base bíblica, porque no templo não há apenas cristãos maduros desenvolvendo intimidade com Deus, há também os que estão chegando agora para a luz. Esses precisam de canções que os ajudem a compreender e a esconder  a Palavra de Deus nos seus corações. Fora do templo, eu digo que se pode ouvir de tudo. A boa música para orar é aquela que comove o seu coração ao constrangimento do arrependimento e da intercessão.

Posso ouvir um rap sobre a dura realidade da vida e ser levada a orar em favor dos que sofrem com as desigualdades sociais. Posso ouvir uma música sertaneja sobre o amor entre um homem e uma mulher e ser levada a orar pelos casais que conheço em intercessão. Posso ouvir um funk que exalte o sexo fora do casamento e ser levada a interceder pela vida dos cantores, compositores, músicos e fãs. Posso ouvir uma música gospel sem fundamento bíblico e ser levada ao arrependimento por compreender o sentimento poético do compositor em relação à sua vida cristã. Posso ouvir uma recitação do Alcorão e ser comovida a orar em favor de missões.

É claro que não precisamos de música para orar, aliás muita gente hora sem música alguma e isso vem dando certo há muitos séculos. Mas às vezes me perguntam sobre isso, então digo que música para orar é qualquer uma que te ajude a conectar seu espírito ao Espírito Santo de Deus. Sem restrições ou preconceitos. Não é a música em si, é o efeito que ela causa em você, é o quão sensíveis estão seus ouvidos para ouvir o clamor que existe por trás de cada música, seja ela cristã ou não.  Se isso te contamina, se domina a sua alma, se você perde o prazer pelas músicas cristãs, se te impede de louvar a Deus genuinamente com canções que o exaltem, então isso não te convém. Mas se a música secular te passa uma mensagem de oração, então ela te faz bem e te traz a um nível de intimidade e constrangimento pelos que se perdem nas trevas, e quem sabe além de te comover, ela não pode até mesmo te mover…

Alegria Real

“A minha meditação acerca dele será suave; eu me alegrarei no SENHOR.
Salmos 104:34″

Estava a menina viajando com colegas de faculdade para um congresso acadêmico. A menina levava sua Bíblia na bolsa e ouvia seus hinos nos fones de ouvido durante a viagem. Tranquilidade, ali, no meio de todos, a menina sentia a presença de Deus. Orava em silêncio admirando a paisagem. Via a graça, a bondade, o amor único. Isso por si só deixou a menina satisfeita.

Como parte dos eventos, houve um jantar. A menina foi. A comida era muito boa. E havia uma pista de dança. E havia bebidas. As pessoas foram bebendo, bebendo, bebendo. Dançando, dançando, dançando. A menina viu gente que ela nunca via sorrir demonstrando grande euforia. A menina viu gente recatada dançando até os pés doerem. E vendo aquilo a menina se sentiu feliz.

A menina se sentiu honrada por ter um Deus que lhe faz viver a alegria real todos os dias, sem que ela precise beber ou dançar em pistas pra se sentir assim. Alegria por ser filha, alegria por ser menina dos olhos de Deus.

E foi ali, no meio do nada, entre tantos incrédulos, que a menina soube o sentido de sua viagem. Era ver como a seara é grande, quantos estão cegos pelo pecado e perdidos no mundo. Como são tristes tentando vencer problemas que simplesmente não são para ser resolvidos quando a graça de Deus nos basta. Era para entender que a alegria real só Jesus Cristo pode nos conceder. A menina voltou para casa muito feliz por ter aprendido mais uma coisa com Deus.

Página do Blog no Facebook

Imagem

Quase sete anos de blog, agora mais um pequeno passo: Está no ar a página do blog no Facebook, se você usa Facebook, dê um curtir. Deixe ideias, faça comentários, cresçamos juntos em graça e estatura diante de Deus.

https://www.facebook.com/deuseamenina

Más notícias aos fiéis da prosperidade

Imagem

 

Eu sei que é comum eu dizer que não tenho boas notícias para compartilhar. Se você quer realmente saber, a Verdade, a Bíblia não me prometeu que eu viverei o melhor dessa terra no sentido de riqueza financeira. Absolutamente não! O histórico dessa frase tão falada remete à promessa feita aos judeus que sonhavam com Canaã. E se cumpriu. Eles viveram o melhor nos seus dias. Essa promessa está viva nos nossos dias, viva em Cristo, uma vez que por meio dele somos co-herdeiros da promessa. Mas temos que entender: o melhor para a nossa geração não é o mesmo do que foi o melhor para aquela geração que caminhava no deserto.

Deus não me prometeu que serei rica. Estou absolutamente convencida de que a promessa de viver o melhor desta terra não inclui benefícios materiais, porque a promessa só veio a mim através de Jesus Cristo. Em Jesus Cristo, o melhor é morrer se preciso for para ganhar outras vidas. Em Jesus Cristo, é melhor vender os tesouros e reparti-los com a comunidade.

Já não me incluo pedindo a Deus bênçãos materiais. Não me sinto no direito de reclamar isso. Fui chamada para um desafio: ser um verdadeira e fiel cristã na minha geração por onde quer que eu vá e fazendo o que quer que eu faça, devo viver para que o nome de Jesus Cristo seja glorificado. Ao menos para descobrir minha função tem servido meu tempo de distanciamento do blog, caros leitores, tenho crescido no silêncio com Deus.

O que eu descobri é que viver o melhor desta terra não é outra coisa senão viver com o Espírito Santo. Não há tesouro maior do que o Espírito Santo que Jesus nos enviou. Ele é amigo, companheiro, protetor, auxiliador. Ele é nossa maior recompensa aqui neste mundo. Aprender a viver com o Espírito Santo todos os dias é aprender a viver o melhor desta terra. Já estou convencida também de que essa é a verdadeira prosperidade: ter dentro de você o Deus vivo e ter suas ações aperfeiçoadas por meio dos santos dons que me têm sido emprestados.

Transformar o corpo

Andei pensando sobre a transformação que passamos durante o trabalho de servir a Cristo. Geralmente percebemos apenas a renovação da mente de que Paulo nos fala. Sim. Mudam nossos valores, nossas atitudes, pensamentos, decisões, emoções. Porém junto com a transformação da mente, ocorre a transformação do nosso corpo.

Não falo daquela que acontecerá quando Cristo vier buscar os seus, falo da transformação do corpo agora, na vida terrena, para a Santidade. Pensei assim:

1) Pureza do corpo:  Fugir das obras da carne e purificar o corpo, treinar o olhar, os ouvidos, a língua para o que é do Espírito Santo. (II Co. 7:1)

2) Desgaste dos joelhos: Orar de joelhos em intercessão e clamor por si, pelos seus e pelos outros. (Dn. 6:10; At. 20:36)

3) Destreza das mãos: Mãos para impôr, dar autoridade, curar, ministrar, ajudar, receber. (Lc. 9:62; Mt. 9:37-38)

4) Beleza do rosto: A alegria e a mansidão do Espírito Santo em nós refletida como sinal para os que não crêem. (Pv. 15:13)

5) Desgaste dos pés: Indo de casa em casa, de família em família, orando, evangelizando, consolidando na fé cristã. (Rm. 10:15)

Com certeza, há mais partes do nosso corpo que se transformam e você há de ter revelações conforme ler a Palavra de Deus e  trabalhar para tornar o nome de Jesus Cristo reconhecido como o Filho de Deus.

De graça em graça no amor

Agradeço a todos os emails recebidos, todos os comentários, perguntas e broncas pelo sumiço. O fato é que descobri que tenho asma e rinite. Estou em plena crise, quase não escrevo meus artigos científicos, muito menos minhas reflexões da vida diária com Deus. Mas hoje é um dia dos namorados muito especial para mim e eu vou querer lembrar disso daqui a alguns anos, mesmo que ninguém mais leia.

No meu aniversário, meu namorado me deu um presente de R$ 10 mil. Agora ele está me dando um presente bem mais caro. É uma realidade que eu nunca vivi antes, eu não tenho dinheiro assim, nem minha família. Então é um universo completamente novo para mim, todas as festas, os lugares que vou com ele, os amigos dele, as viagens, tudo é diferente. Há um ano atrás nunca imaginaria viver isso. Eu sofri muito em meu antigo relacionamento, que nos seus momentos mais suaves, incluía adultério e mentiras. Já nos momentos críticos continha agressividade, furto do dinheiro da minha conta e carteira, venda dos meus livros e dos eletrodomésticos da casa, abandono. Era um caos.

Por isso, quem conhece meu namorado automaticamente gosta dele simplesmente pelo fato de entre ele e o ex haver um abismo imenso. E eu gosto mais ainda. Ele é extremamente educado gentil, não tem como brigar com ele. Aliás, a gente não briga, ele simplesmente é um conciliador e encontra o ponto que agrada ambos. Viver com ele é viver numa sintonia incrível de compreensão e respeito. Procura a minha felicidade, se preocupa comigo de verdade, é generoso com todos, é atencioso com os amigos dele e com os meus e é muito querido pela minha família. É o tipo de pessoa que se não der certo pra casar, já é um grande amigo pro resto da vida.

E eu resolvi falar disso porque preciso me lembrar dos jejuns, propósitos, campanhas, orações que eu fazia nos tempos de crise que eu vivi no passado. Cada lágrima que eu derramei, não foi em vão. Hoje vivo honra sobre honra, de bênção em bênção. Tudo vai bem, tudo flui. Estou feliz, estou até mais bonita! Dou graças pelo relacionamento que tenho hoje. Pode ainda não ser o melhor de Deus para minha vida, mas é melhor do que minha condição anterior. Deus opera assim, pra que a gente cresça nas dificuldades e alcance a vitória.

Não sei o tipo de problema que consome a sua vida e a sua alegria, mas creia no poder transformador de Deus. Eu nunca duvidei que Deus me daria uma solução. As lágrimas derramadas diante de Deus nunca são em vão, como nos ensinaram Anda, Ester, Josué e tantos outros. Assim também são valorosos os jejuns que fazemos para que nossa alma aprenda a confiar em Deus, os propósitos que nos aproximam do estilo de vida bíblico, as campanhas que adestram nossa pequena fé. Tudo isso é manifestação da nossa adoração a Deus, do quanto admiramos o trabalho do Eterno nas nossas vidas e o quanto confiamos que Ele nos dará a graça necessária para enfrentar os problemas ou nos aliviará a carga quando aprendermos a lição. Creia!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 125 outros seguidores